Blog dedicado a Alejandro Jodorowsky com traduções de seus textos.

sábado, 21 de fevereiro de 2009

Pedras do caminho 46-50

46.
Aproxima tua boca de minhas cinzas
Sopra
De ti depende o renascer das chamas

47.
O que aqui lês
ninguém escreveu

48.
Sem conhecer
te amei
desde antes de nascer

49.
Quero ser o que sou
dentro de tua mente

50.
Pedras de rio
pulo as palavras
porém não as crio

quinta-feira, 19 de fevereiro de 2009

terça-feira, 17 de fevereiro de 2009

Pedras do caminho 41-45

41.
Um dia
terás os meus ossos
em tuas mãos

42.
Ainda que te partas
não te perco
Vives em meus sonhos

43.
Cairás
até chegar
em cima

44.
Se só Deus
me vê tal qual
qual de meus quais
me vejo?

45.
Como um gato
que perdeu suas garras
trato de caçar minha verdade

segunda-feira, 16 de fevereiro de 2009

Pedras do Caminho 35-40

35.
Por uma instante
a mariposa
que arde em minha lâmpada
se fez ouro

36.
Vou aonde me levam meus pés
diz minha boca
porém não sou nem eu quem fala
nem quem anda

37.
Se cava igualmente
para plantar uma árvore
ou enterrar um filho

38.
Não me mostre a luz
tenho sede
de sua sombra

39.
Abismo
que parece corpo
te acaricio

40.
Cada vez que nos vemos
entramos
no silêncio dos relógios

quinta-feira, 12 de fevereiro de 2009

Cabaré Místico 2


"Eu sou imortal, simplesmente porque a morte é só um conceito. Nada desaparece, tudo muda. Se aceito minhas constantes trasnformações, entro na eternidade. Eu sou infinito porque meu corpo, figura de proa do universo, não termina em minha pele: se estende sem limites. Eu sei porque não sou só meu intelecto senão também meu inconsciente, formado pela energia obscura que sustenta os mundos, não só as dez células cerebrais que utilizo cotidianamente, senão também os milhares de neurônios que formam o meu cérebro. Sou onipotente quando paro de me fechar como indivíduo e me identifico com a humanidade inteira. Sou onipresente porque, junto com todos os outros seres, sou parte da unidade: o que acontece, mesmo que seja em um lugar muito distante, me acontece. Não fui criado porque antes de ser um organismo fui matéria ígnea, antimatéria, energia, vazio. Minha carne está formada por resíduos de estrelas que tem milhões de anos. Estou no céu porque minha terra é um navio que percorre um universo que por sua vez percorre incontáveis dimensões. Sou perfeito porque domei meu ego e fiz com que se unisse à perfeição do cosmos. Eu sou tudo porque sou ao mesmo tempo eu e os outros." p. 14-5

quarta-feira, 11 de fevereiro de 2009

sexta-feira, 6 de fevereiro de 2009

Pedras do caminho 31-35

31.
Sombra vazia
avanço
pelo caminho
dos sonhos

32.
Dias inteiros sem conseguir o que desejo
Tratei de apagar minhas pegadas

33.
Me dê
tuas imperfeições
com elas me conformo

34.
Como o perfume de uma flor
teu corpo emana pensamentos
Abaixo da carne mulher
é vermelho teu esqueleto

35.
Por um instante
a mariposa
que arde em minha lâmpada
se faz de oro

domingo, 1 de fevereiro de 2009

Pedras do caminho 26-30

26.
Felicidade
flôr que murcha
agradecendo

27.
Cada uma de minhas feridas
criou uma pérola

28.
Ainda que digas
que és minha
continuo tratando
de chegar a ti

29.
Muda cada dia
meu amor por ti
porém nunca termina

30.
Como uma árvore
guardo em anéis secretos
minhas velhas feridas